quinta-feira, 5 de março de 2015

A espantosa realidade das coisas

Hoje acordei assim... sem perceber a minha história, ou melhor, sem a querer perceber. É difícil esta gestão de querer ser Deus de mim próprio, de querer satisfazer a minha e só a minha vontade e saber que tudo aquilo que acontece tem uma causa, uma razão de ser. E que não sou eu o Senhor da minha vida...
Tenho momentos que não entendo o porquê das coisas, em que desanimo, mas rapidamente dou a volta e "às vezes oiço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido".