terça-feira, 26 de agosto de 2014

Hora do regresso ao treino

Quando temos a graça de ter um filhote recém-nascido, associado ao facto de as irmãs de três anos também exigirem imensa atenção, há várias rotinas que têm necessariamente que ficar um pouco de lado... No meu caso o treino foi uma dessas rotinas...

Sempre fiz desporto na minha vida, umas vezes mais a sério, outras vezes para manter a forma física, mas sempre por prazer!

Acontece que quando fico muito tempo sem treinar começo a ficar birrento, zango-me facilmente e sinto claramente que o meu corpo está a querer dizer qualquer coisa... É a hora do regresso ao treino
Treinar e estar em forma física, para além de outras vantagens, tem a capacidade de aumentar a minha capacidade de trabalho, consigo realizar mais no mesmo tempo que tenho disponível para efetuar as tarefas que me são propostas.

Como mente e corpo estão sempre interligadas, é necessário dar ao físico um novo impulso. Nesta fase inicial, e que custa tanto, o enfase deverá estar no volume de treino e na boa execução técnica para depois ir aumentando progressivamente a querida amiga intensidade.

Depois de dois, quase três, meses sem treinar, quase que custa apresentar os números da foto, mas, agora que regressei, tenho que ser regular. 

Primeiro que tudo: regularidade de estímulos! É melhor treinar 30 minutos do que não fazer nada. O objetivo não é apenas marcar uma cruz na tarefa de agenda que diz: treino. O objetivo é fazer com que cada treino seja um estimulo, cada treino me obrigue a sair da zona de conforto, para que depois o meu corpo se transforme no sentido de ser mais forte, mais resistente e mais flexível.

Custa muito, o regresso!!! Mas depois vale bem a pena! Bons treinos!!