quarta-feira, 1 de julho de 2015

Férias são férias

Férias são férias. É uma frase cliché mas neste caso aplicou-se mesmo. Estive 15 dias de férias e estou agora de regresso. Tentei ao máximo não ligar a telemóveis, computadores e televisões. E, orgulhosamente, posso dizer que consegui... O meu principal foco foi aproveitar ao máximo os meus pequenotes e aproveitar a praia que estava absolutamente deliciosa. Repare-se: água a 25ºC, temperatura do ar a valiar entre os 27 e os 31ºC e nem ponta de vento.

Brinquei, brinquei muito e é por estes momentos que vale a pena viver. Nunca mais terei estas férias... Os meus filhos nunca mais terão 4 e 1 anos, respetivamente.

Claro que existe o reverso da medalha... Com esta história de proibir a estadia na praia entre as 11 e a 16h, por causa dos raios UV e os melanomas, foi necessário dar 45 banhos em 15 dias, e as minhas costas bem que estão a dar sinal disso... e por falar em costas, quem é que acha que carregar toalhas, boias, piscinas, baldes, pás, raquetes, papagaios é coisa de somenos importância? E se para ir toda a minha criançada carregava as suas coisas, no regresso lá tinha que ser o pobre pai a servir de burro de carga... E a isto some-se uma panóplia de cremes para a pele e besunguices para os cabelos... Longe vão os meus tempos em que ia para a praia com uma simples toalha e um bom livro e me deitava calmamente na espreguiçadeira... Desta vez nem a toalha usei e nem a minha Caia estreei..

Depois de muita brincadeira tinha como objetivo resolver três coisas muito concretas: abandono total das chuchas (era suposto os peixes comerem-nas), refeições à mesa (as nossas horas de refeição são um caos) e cada criança dormir na sua cama a noite toda (muitas vezes deito-me na cama com uma mulher mas acordo com três!!!). Escusado será dizer que não atingi nenhum dos pontos!!! Mas não vou desistir!

Agora vou só ali ver os 364 e-mails que tenho na minha caixa, ver a papelada da minha secretária e ler muita coisa que deixei para trás... e claro agarrar-me aos exceís...

Uma coisa sei: o melhor do Mundo são as crianças.