segunda-feira, 20 de julho de 2015

As cegueiras

“Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara.” cita José Saramago na contracapa do seu livro "Ensaio Sobre a Cegueira". E desde que li a frase que a mesma não me sai da cabeça. Acho que hoje não temos tempo para reparar... ou então é mais fácil fingir que não se vê ou, vendo, tentar ignorar o que se está a ver. Quantas cegueiras temos nós? Já reparaste as cegueiras seletivas que tens no teu dia-a-dia? É preciso combatê-las... São urgentes menos discursos e mais vida; menos juízos e mais perdão; menos indiferença e mais entreajuda; menos escuridão e mais sol; menos tristeza e mais jovialidade; menos isolamento e mais partilha; menos óculos escuros e mais olhos nos olhos; menos redes sociais e mais esplanadas. Quem não gosta de uma boa troca de olhares? E quem não de saber através do olhar o que o outro está a pensar? Não é sinal de uma relação madura? E não é, ao fim ao cabo, aquilo que o mundo, que ainda não encontrou, anda à procura?